Futuro das Cidades - Instituto Vedacit

Rede Mundial de Cidades Criativas e as oito cidades que representam o Brasil

ARTIGO

A Rede Mundial de Cidades Criativas da UNESCO – UCCN ( Unesco Creative Cities Network) foi criada em 2004 para promover a cooperação com e entre as cidades que identificaram a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento urbano sustentável.  As 180 cidades de todo o mundo que atualmente compõem esta rede trabalham juntas com o objetivo de colocar a criatividade e as indústrias culturais no centro de seus planos de desenvolvimento em nível local e cooperar ativamente em nível internacional.

O Brasil está representado por apenas oito cidades como Salvador, João Pessoa, Brasília, Belém, Paraty, Curitiba, Florianópolis e Santos, de acordo com o site oficial da UNESCO.

Para as cidades ingressarem e manterem-se na Rede, é obrigatório o comprometimento em compartilhar suas melhores práticas e desenvolver parcerias envolvendo os setores público e privado, bem como a sociedade civil, a fim de:

fortalecer a criação, produção, distribuição e disseminação de atividades, bens e serviços culturais; desenvolver polos de criatividade e inovação e ampliar as oportunidades para criadores e profissionais do setor cultural; melhorar o acesso e a participação na vida cultural, em particular para grupos e indivíduos marginalizados ou vulneráveis; integrar plenamente a cultura e a criatividade nos planos de desenvolvimento sustentável.

A rede abrange sete campos criativos: artesanato e artes populares, artes de mídia, cinema, design, gastronomia, literatura e música.  A Rede de Cidades Criativas é um parceiro privilegiado da UNESCO, não apenas como uma plataforma de reflexão sobre o papel da criatividade como alavanca para o desenvolvimento sustentável, mas também como um campo de ação e inovação, especialmente para a implementação da Agenda 2030 para a Sustentabilidade e Desenvolvimento.

Recentemente a cidade de Florianópolis mobilizou seus cidadãos para celebrar o Dia Mundial Sustentável durante a semana de 18 a 21 de junho de 2019. O evento contou com a presença de mais de 2 mil pessoas e envolveu diferentes públicos, que uniram forças para conscientizar sobre cultura e gastronomia sustentável, sob a égide das instituições de ensino que fazem parte do grupo de gestão da rede de Cidades Criativas da UNESCO. O evento teve como objetivo promover o desenvolvimento de padrões responsáveis ​​de consumo e produção de alimentos; fortalecimento da conservação da biodiversidade e segurança alimentar da comunidade.

Curiosamente as capitais brasileiras como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Fortaleza, entre outras, não fazem parte desta Rede mundial colaborativa e nem sequer divulgam suas agendas que acenam para o compromisso assumido mundialmente de 2030 com as 17 metas globais pactuadas como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

——————————————

Marcelo Romoff é Curador e Gestor Cultural do Instituto Vedacit e Instituto Center Norte, do Grupo Baumgart. Especialista em Programação Neurolinguística e Eneagrama, desenvolve processos de coaching, workshops e palestras, atuando com transições nos âmbitos pessoal e profissional. Com profundos conhecimentos em artes cênicas e incentivos fiscais, atuou como gestor no Theatro Municipal de São Paulo e consultor cultural na empresa Vivo de Telecomunicação, desenvolvendo programações artísticas e culturais, nacionais e internacionais, em todo território nacional.