Futuro das Cidades - Instituto Vedacit

Cidades inteligentes: o que são e a importância de os municípios se adaptarem a este conceito

O portal do G1 de Santa Catarina publicou matéria sobre o desempenho dos municípios catarinenses no ranking nacional de cidades inteligentes. O site explica o conceito de smart cities e como funcionam os vários “rankings com critérios próprios, que traçam os perfis das cidades inteligentes, mas, de um modo geral, elas devem fazer um bom uso da tecnologia, de modo que o resultado seja uma melhor qualidade de vida para as pessoas”.

A matéria se refere ao Ranking Connected Smart Cities , publicado recentemente pela Urban Systen. “O levantamento levou em conta critérios como número de carros pelo total de habitantes, ciclovias, água potável, esgoto, plano diretor estratégico, internet de alta velocidade, cobertura 4,5G, registro de patentes, mortalidade infantil, homicídios, parques tecnológicos, avanço do Produto Interno Bruto (PIB) per capita e geração de empregos. Campinas foi a cidade mais bem colocada, seguida de São Paulo e Curitiba”, diz o site.

No recorte catarinense deste ranking, a cidade mais bem colocada foi Florianópolis, que ficou na sétima posição, seguida por Blumenau nona colocada. As cidades de Joinville, Itajaí e Balneário Camboriú, em 15º, 16º e 17º, respectivamente, também se destacam na lista.

Segundo o site, “números da Organização das Nações Unidas (ONU) mostram que cerca de 54% da população mundial vive em áreas urbanas. A organização estima que em 2050 serão 66%. O conceito de cidade inteligente é fundamental para que, diante deste crescimento, haja um melhor aproveitamento dos recursos, e os locais se tornem cada vez melhores para o convívio das pessoas”.

Leia:  https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/techsc/noticia/2019/11/14/cidades-inteligentes-o-que-sao-e-a-importancia-de-os-municipios-se-adaptarem-a-este-conceito.ghtml