Futuro das Cidades - Instituto Vedacit

Sabe qual é a cidade mais inteligente do mundo deste ano?

O blog Cidades Inteligentes, do canal Tilt do Uol, publicou um relato em primeira pessoa, assinado por Renato de Castro, com os destaques do mais importante e concorrido evento do mundo das cidades inteligentes, que aconteceu na semana passada em Barcelona.  O Smart City World Expo 2019 promove anualmente uma cerimônia que premia, em diversas categorias, os melhores projetos de cidades, empresas e universidades. Segundo o blog, “na premiação de projetos relacionados ao ambiente urbano, São Paulo chegou à final com o Plataforma Verde, da CTR-E, uma iniciativa público-privada para gerenciar o lixo da cidade. O município concorreu com a francesa Begles e a americana Madison, que levou o troféu”. A segunda categoria que concorremos foi a de projetos relacionados às cidades mais inclusivas e compartilhadas. “Belo Horizonte disputou com outros dois projetos: o superprograma de integração social do Bairro 31, do governo municipal de Buenos Aires (o vencedor) , e o projeto de orçamento participativo de Kiev, a gelada capital da Ucrânia”.

A matéria informa que a última categoria que concorremos foi a mais esperada da noite: a de Cidade Inteligente 2019. “Junto com a nossa querida Curitiba, que, como tenho enfatizado há anos, tem Smart City no seu DNA, Montevidéu também marcou presença entre as finalistas que incluía, ainda, Bristol, na Inglaterra, e Estocolmo, na Suécia. Completaram o páreo, a fortíssima capital coreana de tecnologia e inovação, Seul, e a vibrante, controversa e temporariamente desconectada capital do Irã, Teerã, para onde devo embarcar em dezembro para ministrar uma palestra, que chegou à final com o projeto Smart Tehran”.  O “Oscar” da cidade inteligente foi para o extremo norte, Estocolmo.

O blogueiro relata que,  “embora não seja oficial, acredito que os critérios para a escolha da cidade do ano vão além da simples análise de números e índices e inclui, também, seguir uma lógica geopolítica, levando em consideração o contexto regional onde a cidade está inserida e a evolução dos projetos relacionados a melhoria da qualidade de vida. Assim, em 2016, a estatueta foi para Nova York. Já em 2017, o inusitado primeiro lugar de Dubai deu uma visibilidade global para a cidade. Em 2018, Cingapura levou a melhor e, para mim, ela continua na lista das top três cidades mais inteligentes do mundo”.

A cidade de La Paz, capital da Bolívia, ganhou o prêmio de mobilidade com o seu projeto de teleférico urbano. “O modelo que utiliza o teleférico como transporte público em cidades com relevo irregular, principalmente em cidades com grandes diferenças sociais, não é novidade. Na América Latina, a cidade de Medellín, na Colômbia, foi a pioneira, seguida pelo nosso milionário, sucateado e abandonado projeto do teleférico do Morro do Alemão, no Rio de Janeiro”, diz o blog.

O blogueiro conclui seu relato afirmando que “tendo participado da feira pela quarta vez, sou testemunha de como ela tem crescido e, neste ano, atraiu 1.010 expositores, 400 palestrantes, 700 cidades, 146 países e mais de 24.300 visitantes. Paralelo à exposição, cinco palcos abrigaram diversas palestras. É um ambiente super rico para networking… Nossa modesta e tímida América do Sul estava representada somente pelos estandes do Chile e de Montevidéu. Não se esqueça que em março teremos o Smart City Expo Curitiba 2020, a versão latino-americana oficial do evento, organizada pela Fira Barcelona em conjunto com o iCITIES. Será uma excelente oportunidade para nossas cidades aquecerem os motores e afiarem o pitch para o mundial de Barcelona”.

Leia: https://cidadesmaisinteligentes.blogosfera.uol.com.br/2019/11/26/voce-sabe-qual-e-a-cidade-mais-inteligente-do-mundo-deste-ano/